< O que é Terapia Cognitiva Sistêmica

 

 

                    O que é Terapia Cognitiva com enfoque Sistêmico?

Caixa de texto: Fundamentação Filosófica : Olhar Sistêmico: Edgar Morin

Caixa de texto: Psicologia Cognitiva

Caixa de texto: Suporte Teórico: Psicologia do desenvolvimento (Piaget), Sócio-histórica ou Sócio-Cognitivista segundo César Coll Salvador (Vygotsky), Psicoterapia Cognitivista (Aaron Beck), TREC Terapia Cognitiva Racional Emotiva (Ellis), Gestalt Terapia (Pearls), Psicoterapia Cognitiva-Construtivista (Vittorio Guidano, Juan Balbi), Terapia Cognitiva-Comportamental, Aprendizagem Mediada (Reuven Feuerstein), Múltiplas Inteligências (Howard Gardner) e os Estudos Sistêmicos sobre Psicoterapia de Gregory Bateson.

 

 

 

Caixa de texto: Estudo das Funções Cognitivas: Percepção, Memória, Linguagem, Pensamento, Atenção,...Caixa de texto: Estudo das Estruturas Cognitivas: Crenças, Princípios, Valores, Suposições...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Psicologia Cognitiva é uma construção ampla preocupada com o entendimento do como construímos o conhecimento,cientificamente fundamentada. O pressuposto básico desta psicologia é a epistemologia, ou seja, entende que as cognições, as interpretações, significados e crenças de uma pessoa sobre si mesma, o mundo, o passado, presente e futuro são muito importantes para a compreensão de suas Emoções seus Comportamentos e influenciam os aspectos Somáticos.  Esta hipótese que valoriza o Conhecimento e a Cultura do indivíduo  (seus valores, suposições, significados atribuídos) distingue de outras abordagens psicológicas. Integramos a visão cognitiva à construtivista de que as emoções não são fruto apenas de pensamentos e crenças, mas resultam de processos corporais e de uma maneira inteligente do ser humano adaptar-se a natureza e ao seu contexto sócio-cultural. A duração das Terapia Cognitivas (Terapia Cognitiva - Aaaron Beck, Terapia Racional Emotiva - Ellis, Terapia Cognitiva-Comportamental, Gestalt Terapia - Pearls)  mostram-se muito mais curtas e com maior eficácia em Estudos Científicos e na Prática Clínica.

Esta visão promove o desenvolvimento de habilidades, competências no lido consigo próprio e com o  social, atua sobre as Cognições resignificando experiências, transformando o sistema de crenças e suposições, possibilitando mudanças nas emoções e comportamentos da pessoa. Há uma valorização da construção da narrativa do sujeito em psicoterapia, que exerce um papel ativo em parceria com o terapeuta na reconstrução de seus significados, alterando suas representações.

O olhar sistêmico do Filósofo Edgar Morin pode ser muito inspirador na Psicoterapia Cognitiva,  baseando-se numa concepção de homem contextualizado sócio-culturalmente, interiorizando cultura e recriando cultura, de maneira sistêmica circular. Esta visão contempla o particular e o geral, na maneira de olhar o cliente, bem como no método e nas técnicas empregadas, parte e todo estão intimamente relacionados, superando a dicotomia especificidade x totalidade. O homem é um sistema aberto em troca constante com o meio, desenvolvendo-se de maneira integrada. Técnicas que contemplam o todo, como a escuta ativa (com compreensão da totalidade da pessoa) pode conviver ao lado de técnicas que exploram as partes específicas como o relaxamento e a dessensibilização sistemática comportamental ( O paciente aprende a relaxar e em seguida o terapeuta estimula-o a aproximar-se, de maneira gradual e sistemática, do objeto ou situação temida). O homem vive a dimensão específica e a de totalidade.
 

"La Terapia Sistémica es una de las formas de trabajo terapéutico más reconocidos en la actualidad. Su mención nos conduce a la imagen de algo distinto, algo efectivo, novedoso, para ayudar a las personas. "

Pedro Vargas Avalos da Academia de Terapia Sistémica, Facultad de Estudios Superiores Zaragoza, UNAM.

Baseada nos pressupostos da Teoria Sistêmica, onde o todo deve ser compreendido nas partes e as partes só podem ser captadas tendo-se a visão do todo. A Psicoterapia Cognitiva contemplando um enfoque Sistêmico é uma forma de compreender, encorajar e mediar o desenvolvimento da pessoa. A ação deve ser entendida como manifestação do ser total. O  terapeuta tem como  pressuposto a positividade da pessoa, a busca do homem adaptar-se, a idéia dos sistemas que se auto organizam. 

A visão Cognitiva tem amplo desenvolvimento na Psicologia atualmente, através dos estudos de:   Psicologia do desenvolvimento (Piaget), Sócio-histórica ou Sócio-Cognitivista segundo César Coll Salvador (Vygotsky), Psicoterapia Cognitivista (Aaron Beck), TREC Terapia Cognitiva Racional Emotiva (Ellis), Gestalt Terapia (Pearls), Psicoterapia Cognitiva-Construtivista (Vittorio Guidano, Juan Balbi), Terapia Cognitiva-Comportamental, Aprendizagem Mediada (Reuven Feuerstein), Múltiplas Inteligências (Howard Gardner) e os Estudos Sistêmicos sobre Psicoterapia de Gregory Bateson. 

A Psicoterapia Cognitiva  é contemporânea com a nova visão de mundo de início de milênio. Reúne, soma, integra de forma harmoniosa a compreensão da pessoa. É uma forma ativa, interativa e criativa de diagnóstico e intervenção. Procuramos desta forma integrar diversas teorias com fundamentação cognitiva, que possam contribuir na Prática Clínica,bem como a Psicologia integrada ao conhecimento científico amplo de maneira muldisciplinar.

A proposta central desta psicoterapia é buscar estabelecer um diálogo entre as diversas abordagens e ciências. Não se confunde com uma posição eclética uma vez, que tem pressupostos cognitivistas claros. Procura estabelecer um ecletismo empírico, utizando técnicas de abordagens afins na prática clínica. Contudo busca neste diálogo com outras abordagens contribuições atitudinais e técnicas, adequando ao modelo cognitivista. Este olhar em psicoterapia é um sistema coerente e integrador conservando sua auto-organização, mas compromete-se com a abertura para trocar com outras concepções. Sua epistemologia é congruente a sua aplicação prática. (Ler: O Poder Integrador da Terapia Cognitiva. Porto Alegre, Artes Médicas Sul, 2000. 173p.)

A idéia central da   Psicoterapia Cognitiva é que a ação total sinérgica, fortalecendo a identidade da pessoa, desenvolve a auto-estima e a valorização pelo outro. O psicólogo na qualidade de mediador, desenvolve competências e habilidades no mediado. Reforça a busca do aprendizado do paciente aprender a lidar consigo mesmo. Nesta abordagem terapêutica a idéia da biblioterapia é muito bem vinda. O cliente deve ter acesso ao conhecimento do modelo cognitivo, bem como receber informações sobre o transtorno psicológico que esteja vivenciando.

A construção do conhecimento (hipóteses, crenças, valores) resulta na maneira que iremos perceber a nós mesmos e nossas relações interpessoais, muitas vezes esta construção mostra-se disfuncional para uma vida realizadora e saudável resultando em transtornos psicológicos. O ambiente terapêutico é o espaço adequado para remontar esta construção, resgatando significados, percebendo distorções nesta construção epistemológica e  resignificando a percepção. A relação terapeuta-cliente contribui significativamente para a modificação de esquemas e estilos cognitivos, afetivos e motores. A Terapia Cognitiva, busca reunir aspectos teóricos da Psicologia Cognitiva, do Construtivismo, do Sócio-Cognitivismo e das Neurociências; articulados no pensamento sistêmico. 

 

Alexandre Rivero

Notas: 

-Teoria Sistêmica teve como precursor o biólogo Ludwig Bertalanffi- década de 30.

- Aaron Beck, na Terapia Cognitiva leva em consideração o significado sem desprezar o empírico, dos esquemas disfuncionais na prática clínica. Às vezes mal interpretado:"Percepção e experiência em geral são processos ativos que envolvem dados inspectivos e introspectivos". O Significado que uma pessoa atribui a uma situação, ou a forma como um evento é estruturado (ou construído) por uma pessoa, teoricamente determina como aquela pessoa se sentirá e se comportará (ver Beck, 1985 Cognitive Therapy) Ler: Beck, Aaron T. e Alford, Brad A. O Poder Integrador da Terapia Cognitiva. Porto Alegre, Artes Médicas Sul, 2000. 173p.

-Não basta olhar e ouvir o cliente é preciso construir em parceria (terapeuta e cliente) soluções criativas para suas necessidades.

Alexandre Rivero é Especialista em Psicologia Clínica CRP-06/8815, Mestre em Psicologia Escolar e Supervisor no Consultório de Psicologia e Resignificação Humana. Rua Bom Pastor, 1715 Ipiranga - Fone: 2274-8217 - www.oconsultorio.com 

 

Especialista em Psicologia Clínica CRP-06/8815, Mestre em Psicologia Escolar e Supervisor no Consultório de Psicologia e Resignificação Humana. Rua Bom Pastor, 1715 Ipiranga - Fone: 2274-8217 - www.oconsultorio.com